CLIQUE ABAIXO PARA COMPRAR — LIVRO FÍSICO 
AMAZON


CLIQUE ABAIXO PARA COMPRAR — E-BOOK
AMAZON   •   APPLE   •   GOOGLE   •   KOBO   •   STORYTEL BR


SINOPSE DA OBRA
Após Morra, amor e A débil mental, a argentina Ariana Harwicz conclui a “trilogia da paixão” com um romance perturbador sobre mãe e filho adolescente que levam uma vida marginal, em uma narrativa na qual a angústia e a loucura desempenham um papel central.

Em um ambiente rural, mãe e filho levam a vida no limite – do amor, da obsessão e da indigência. Caçam, vasculham o lixo, vagam pelas ruas, são perseguidos por policiais e assistentes sociais. A mulher, embora dependente do amante casado que a rejeita, é também a mãe obstinada que teme perder o filho, o qual vê rapidamente se transformar em homem. Nessa relação ambígua, a distorção na estrutura familiar tradicional questiona os papéis conferidos à mulher pela sociedade, sobretudo aquele ligado à maternidade: “Mas agora me beija e nos desfazemos, não mãe e filho, dois clandestinos que se cruzam numa parada, dois aturdidos no alto de um refúgio, dois punks que atravessam a Europa comendo do lixo público, na França, na Alemanha, na Itália, os lixos cheios, sanduíches mordidos”.

Precoce foi publicado originalmente em 2016 e fecha a chamada “trilogia da paixão”, na qual Ariana Harwicz contesta a imagem beatífica da maternidade e escancara, como ela mesma afirma, o sinistro e o belo do vínculo entre mãe e filho, marcado por pulsões carnais e pelo tabu do incesto. No mundo ficcional
cruel e poético de Harwicz, o amor é desequilibrado, movido por desejo e violência.

Dessa trilogia “involuntária” também fazem parte os romances Morra, amor [Matate, amor], de 2012, e A débil mental [La débil mental], de 2014, publicados pela Editora Instante em 2019 e 2020, respectivamente. Em 2018, a edição em inglês de seu livro de estreia, Morra, amor, foi indicada ao Man Booker International Prize; em 2019, A débil mental foi adaptado para o teatro na Argentina. Harwicz também é autora de Degenerado, de 2019.


SOBRE A AUTORA
Ariana Harwicz
nasceu em Buenos Aires, em 1977. Estudou roteiro e teatro na Argentina, graduou-se em Artes Cênicas pela Universidade Paris VII e obteve o mestrado em Literatura Comparada pela Sorbonne. Deu aulas de roteiro e escreveu duas peças. Dirigiu o documentário El Día del Ceviche [O Dia do Ceviche], exibido em festivais internacionais. Mora com a família em uma pequena cidade perto de Paris.

Precoce, publicado originalmente em 2016, é a terceira parte de uma trilogia “involuntária”, chamada por Harwicz de “trilogia da paixão”, uma vez que os livros exploram a relação entre mães e filhos. Dela também fazem parte os romances Morra, amor [Matate, amor], de 2012, e A débil mental [La débil mental], de 2014, publicados pela Editora Instante em 2019 e 2020, respectivamente. Em 2018, a edição em inglês de seu livro de estreia, Morra, amor, foi indicada ao Man Booker International Prize; em 2019, A débil mental foi adaptado para o teatro na Argentina. Harwicz também é autora de Degenerado, de 2019.

Comparada a Virginia Woolf e Nathalie Sarraute, Harwicz é uma das figuras mais radicais da literatura argentina contemporânea. Sua prosa é caracterizada por violência, erotismo, ironia e crítica aos clichês que envolvem as noções de família e as relações tradicionais.
 

ELOGIOS
O discurso oficial das narrativas transforma-se no lirismo fisiológico das mulheres excêntricas, das mães disfuncionais, incapacitadas, imaginativas.” – El País

Impetuoso, fragmentado, lírico e ao mesmo tempo severo. [...] Tudo contribui para criar uma sensação de velocidade.” – El Cultural


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
Título: Precoce
Autora: Ariana Harwicz
Tradução: Francesca Angiolillo
Editora: Instante
ISBN: 978-65-87342-17-7
E-ISBN: 978-65-87342-16-0
Formato: 13,5 cm x 20,5 cm
Número de páginas: 72
Edição: 1a
Ano de lançamento: 2021

Precoce é uma publicação da Editora Instante.

Precoce

R$52,90
Precoce R$52,90
Entregas para o CEP:

Meios de envio

CLIQUE ABAIXO PARA COMPRAR — LIVRO FÍSICO 
AMAZON


CLIQUE ABAIXO PARA COMPRAR — E-BOOK
AMAZON   •   APPLE   •   GOOGLE   •   KOBO   •   STORYTEL BR


SINOPSE DA OBRA
Após Morra, amor e A débil mental, a argentina Ariana Harwicz conclui a “trilogia da paixão” com um romance perturbador sobre mãe e filho adolescente que levam uma vida marginal, em uma narrativa na qual a angústia e a loucura desempenham um papel central.

Em um ambiente rural, mãe e filho levam a vida no limite – do amor, da obsessão e da indigência. Caçam, vasculham o lixo, vagam pelas ruas, são perseguidos por policiais e assistentes sociais. A mulher, embora dependente do amante casado que a rejeita, é também a mãe obstinada que teme perder o filho, o qual vê rapidamente se transformar em homem. Nessa relação ambígua, a distorção na estrutura familiar tradicional questiona os papéis conferidos à mulher pela sociedade, sobretudo aquele ligado à maternidade: “Mas agora me beija e nos desfazemos, não mãe e filho, dois clandestinos que se cruzam numa parada, dois aturdidos no alto de um refúgio, dois punks que atravessam a Europa comendo do lixo público, na França, na Alemanha, na Itália, os lixos cheios, sanduíches mordidos”.

Precoce foi publicado originalmente em 2016 e fecha a chamada “trilogia da paixão”, na qual Ariana Harwicz contesta a imagem beatífica da maternidade e escancara, como ela mesma afirma, o sinistro e o belo do vínculo entre mãe e filho, marcado por pulsões carnais e pelo tabu do incesto. No mundo ficcional
cruel e poético de Harwicz, o amor é desequilibrado, movido por desejo e violência.

Dessa trilogia “involuntária” também fazem parte os romances Morra, amor [Matate, amor], de 2012, e A débil mental [La débil mental], de 2014, publicados pela Editora Instante em 2019 e 2020, respectivamente. Em 2018, a edição em inglês de seu livro de estreia, Morra, amor, foi indicada ao Man Booker International Prize; em 2019, A débil mental foi adaptado para o teatro na Argentina. Harwicz também é autora de Degenerado, de 2019.


SOBRE A AUTORA
Ariana Harwicz
nasceu em Buenos Aires, em 1977. Estudou roteiro e teatro na Argentina, graduou-se em Artes Cênicas pela Universidade Paris VII e obteve o mestrado em Literatura Comparada pela Sorbonne. Deu aulas de roteiro e escreveu duas peças. Dirigiu o documentário El Día del Ceviche [O Dia do Ceviche], exibido em festivais internacionais. Mora com a família em uma pequena cidade perto de Paris.

Precoce, publicado originalmente em 2016, é a terceira parte de uma trilogia “involuntária”, chamada por Harwicz de “trilogia da paixão”, uma vez que os livros exploram a relação entre mães e filhos. Dela também fazem parte os romances Morra, amor [Matate, amor], de 2012, e A débil mental [La débil mental], de 2014, publicados pela Editora Instante em 2019 e 2020, respectivamente. Em 2018, a edição em inglês de seu livro de estreia, Morra, amor, foi indicada ao Man Booker International Prize; em 2019, A débil mental foi adaptado para o teatro na Argentina. Harwicz também é autora de Degenerado, de 2019.

Comparada a Virginia Woolf e Nathalie Sarraute, Harwicz é uma das figuras mais radicais da literatura argentina contemporânea. Sua prosa é caracterizada por violência, erotismo, ironia e crítica aos clichês que envolvem as noções de família e as relações tradicionais.
 

ELOGIOS
O discurso oficial das narrativas transforma-se no lirismo fisiológico das mulheres excêntricas, das mães disfuncionais, incapacitadas, imaginativas.” – El País

Impetuoso, fragmentado, lírico e ao mesmo tempo severo. [...] Tudo contribui para criar uma sensação de velocidade.” – El Cultural


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
Título: Precoce
Autora: Ariana Harwicz
Tradução: Francesca Angiolillo
Editora: Instante
ISBN: 978-65-87342-17-7
E-ISBN: 978-65-87342-16-0
Formato: 13,5 cm x 20,5 cm
Número de páginas: 72
Edição: 1a
Ano de lançamento: 2021

Precoce é uma publicação da Editora Instante.