Mordidas Por Dentro

Clique no botão abaixo e leia o primeiro capítulo da obra:


Clique no botão abaixo e leia o Livro do Professor:


Clique no botão abaixo e leia o Manual do Professor:

SINOPSE DA OBRA

Mordidas por dentro: poemas em prosa para corações dilacerados é uma saborosa refeição de sentimentos a ser degustada a partir de uma trajetória que somente você, leitor(a), pode escolher. Quem quiser lógica pode seguir a leitura dos 73 poemas linearmente. Quem se apega à sorte pode ler uma página qualquer e surpreender-se com o que o destino oferece. E é possível, ainda, consultar o índice – ou seria mais um menu? – e escolher de que maneira provar cada emoção, tornando-se um chef de seus pratos/sentimentos preferidos ou preteridos.

E assim Bruno Lima Penido abre o apetite do leitor para a boa leitura: com seus deliciosos poemas em prosa – gênero literário que exprime a liberdade humana em textos concisos, gerados por impulso poético e ricos em sonoridade, embora sem o compromisso com as rimas e o ritmo da poesia –, nos faz refletir sobre nossas emoções, levando-nos a entender que, se devidamente digeridos, os sentimentos mais devastadores podem nos tornar pessoas satisfeitas.

Muito da sensibilidade que Bruno apresenta em seus textos vem de sua experiência como autor de novelas – afinal, é preciso ter intimidade com o que é humano para criar personagens de ficção.
 

UM MENU DE EMOÇÕES: SIRVA-SE!

Bruno Lima Penido tem o coração repartido em quatro pedaços: é mineiro, paulistano, portenho e carioca. Nasceu em Belo Horizonte, foi repórter da Folha em São Paulo, correspondente em Buenos Aires e agora é roteirista da TV Globo no Rio. Foi autor colaborador de Walcyr Carrasco e Maria Elisa Berredo em Verdades Secretas (2015), telenovela vencedora do Emmy Internacional. Escreveu o seriado A Cara do Pai (2016-2017), com Daniel Adjafre, e Malhação – Viva a Diferença (2017-2018), com Cao Hamburger. Também passou pelas redações do Vídeo Show e do canal de notícias Globo News.

Mordidas por dentro: poemas em prosa para corações dilacerados fala de sentimentos que, se não forem bem mastigados e digeridos, são capazes de devorar interiormente o ser humano. São textos ora deleitosos, ora inquietantes sobre o que a saudade, a liberdade, o medo e a culpa, entre outras emoções, são capazes de provocar em nosso íntimo.

Esta obra pode ser uma saborosa refeição de sentimentos a ser degustada a partir de uma trajetória que somente você, leitor(a), pode escolher. Nessas múltiplas opções de leitura, é possível consultar o índice – ou seria mais um menu? – e escolher de que maneira você vai provar cada sentimento, tornando-se um chef de seus pratos/sentimentos preferidos ou preteridos.

Isso significa que, mesmo antes de iniciar a leitura, pode-se estabelecer uma “atitude meditativa”, autorreflexiva, que também está presente em cada texto. Nesse sentido, a obra liga-se à temática Autoconhecimento, sentimentos e emoções, a qual envolve, entre outros aspectos, uma análise sobre a relação de sujeitos com “suas emoções e sentimentos, tais como o amor, a alegria, o luto e a dor”.

Por meio de uma escrita concisa, num flagrante da nossa subjetividade, cada poema em prosa se transforma em “pequena reflexão”. Esse viés introspectivo muitas vezes se mistura com um “tom rebaixado”, sem ornamentos, o que intensifica a sensibilidade de cada texto e configura o espírito de experimentação desse gênero literário, aproximando-se bastante de você, jovem leitor.

Além de provocar uma reflexão que nos permite perceber, avaliar, compreender conflitos por nós mesmos sentidos, vivenciados, degustados, cada poema estimula uma busca de conhecimento sobre as próprias emoções, no processo de construção de nossa identidade, ao mesmo tempo que possibilita o desenvolvimento da empatia na constituição do respeito ao sentimento do outro.

Em tempos em que frequentemente nos distanciamos do que somos ou sentimos, esta obra é um verdadeiro convite ao autoconhecimento, estando intimamente ligada à vida, à realidade que nos devora a cada sentimento reprimido, a cada tristeza engolida e não digerida. E é nesse percurso, olhando de perto o ser humano, para alguns de seus sabores e dissabores, que Bruno nos deixa com um gostinho de quero mais.

Com sensibilidade, inteligência e criatividade raras no emprego das palavras, ele nos leva a reconhecer nossas emoções mais universais e a lidar com elas por meio de uma abordagem atual e pulsante, fazendo-nos por fim acreditar que, se devidamente digeridos, os sentimentos mais devastadores podem fazer de nós pessoas satisfeitas e sem medo de novos banquetes.

O editor
 

A OPINIÃO DE ZECA CAMARGO

Há rimas escondidas nas mordidas de Bruno Lima Penido. Mas, como cada palavra que ele escolhe para formular um sentimento, elas estão longe de ser gratuitas: são centelhas que abrem novas associações no seu jogo de poemas, como se, parafraseando os versos do autor, escapassem do flagrante, mas não do próprio delito.

E que delito é esse? O da transparência das emoções, algo cada vez mais raro em tempos em que a imagem – digamos, uma carinha piscando um olhinho – sonha com a pretensão de dominar nossa expressão. Os poemas de Bruno estão aqui para dizer que não – não há força maior que usar uma palavra.

Só ela é capaz de transformar o medo em um ponto geográfico (como ele faz em “Um lugar”). Ou a melancolia em um porto seguro (“Perdoe a desfeita”). Ou flores em memórias (“Lírios”).

E o mais fascinante é que Bruno brinca com elas, as palavras, sem a preocupação forçada de fazer bonito. Elas vêm naturalmente, como os ritmos que saem do coração de um poeta. Não são artefatos premeditados, mas extensões de um ser.

Ser este generoso para dividir conosco esse baú, não de tolices, como o título de um poema nos faz erroneamente acreditar, mas de risos e lágrimas que conhecemos muito bem...
 

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
Livro do aluno:
Título:
 Mordidas por dentro: poemas em prosa para corações dilacerados
Autor: Bruno Lima Penido
Ilustrações: Joice Trujillo
Editora: Instante
ISBN: 978-85-52994-01-5
Formato: 135 mm x 205 mm
Número de páginas: 104
Edição: 1ª
Ano de lançamento: 2018

Livro do Professor:
Título:
 Mordidas por dentro: poemas em prosa para corações dilacerados – Manual do Professor
Autores: Bruno Lima Penido e Regina Braz
Ilustrações: Joice Trujillo
Editora: Instante
ISBN: 978-85-52994-04-6
Formato: 135 mm x 205 mm
Número de páginas: 104
Edição: 1ª
Ano de lançamento: 2018

Manual do Professor:
Título:
 Mordidas por dentro: poemas em prosa para corações dilacerados – Manual do Professor
Autora do Manual do Professor: Regina Braz
Autor: Bruno Lima Penido

Ilustrações: Joice Trujillo
Editora: Instante
ISBN: 978-85-52994-04-6
Formato: 135 mm x 205 mm
Número de páginas: 24
Edição: 1ª
Ano de lançamento: 2018

Mordidas por dentro: poemas em prosa para corações dilacerados é uma publicação da Editora Instante.

Mordidas Por Dentro
Mordidas Por Dentro

Clique no botão abaixo e leia o primeiro capítulo da obra:


Clique no botão abaixo e leia o Livro do Professor:


Clique no botão abaixo e leia o Manual do Professor:

SINOPSE DA OBRA

Mordidas por dentro: poemas em prosa para corações dilacerados é uma saborosa refeição de sentimentos a ser degustada a partir de uma trajetória que somente você, leitor(a), pode escolher. Quem quiser lógica pode seguir a leitura dos 73 poemas linearmente. Quem se apega à sorte pode ler uma página qualquer e surpreender-se com o que o destino oferece. E é possível, ainda, consultar o índice – ou seria mais um menu? – e escolher de que maneira provar cada emoção, tornando-se um chef de seus pratos/sentimentos preferidos ou preteridos.

E assim Bruno Lima Penido abre o apetite do leitor para a boa leitura: com seus deliciosos poemas em prosa – gênero literário que exprime a liberdade humana em textos concisos, gerados por impulso poético e ricos em sonoridade, embora sem o compromisso com as rimas e o ritmo da poesia –, nos faz refletir sobre nossas emoções, levando-nos a entender que, se devidamente digeridos, os sentimentos mais devastadores podem nos tornar pessoas satisfeitas.

Muito da sensibilidade que Bruno apresenta em seus textos vem de sua experiência como autor de novelas – afinal, é preciso ter intimidade com o que é humano para criar personagens de ficção.
 

UM MENU DE EMOÇÕES: SIRVA-SE!

Bruno Lima Penido tem o coração repartido em quatro pedaços: é mineiro, paulistano, portenho e carioca. Nasceu em Belo Horizonte, foi repórter da Folha em São Paulo, correspondente em Buenos Aires e agora é roteirista da TV Globo no Rio. Foi autor colaborador de Walcyr Carrasco e Maria Elisa Berredo em Verdades Secretas (2015), telenovela vencedora do Emmy Internacional. Escreveu o seriado A Cara do Pai (2016-2017), com Daniel Adjafre, e Malhação – Viva a Diferença (2017-2018), com Cao Hamburger. Também passou pelas redações do Vídeo Show e do canal de notícias Globo News.

Mordidas por dentro: poemas em prosa para corações dilacerados fala de sentimentos que, se não forem bem mastigados e digeridos, são capazes de devorar interiormente o ser humano. São textos ora deleitosos, ora inquietantes sobre o que a saudade, a liberdade, o medo e a culpa, entre outras emoções, são capazes de provocar em nosso íntimo.

Esta obra pode ser uma saborosa refeição de sentimentos a ser degustada a partir de uma trajetória que somente você, leitor(a), pode escolher. Nessas múltiplas opções de leitura, é possível consultar o índice – ou seria mais um menu? – e escolher de que maneira você vai provar cada sentimento, tornando-se um chef de seus pratos/sentimentos preferidos ou preteridos.

Isso significa que, mesmo antes de iniciar a leitura, pode-se estabelecer uma “atitude meditativa”, autorreflexiva, que também está presente em cada texto. Nesse sentido, a obra liga-se à temática Autoconhecimento, sentimentos e emoções, a qual envolve, entre outros aspectos, uma análise sobre a relação de sujeitos com “suas emoções e sentimentos, tais como o amor, a alegria, o luto e a dor”.

Por meio de uma escrita concisa, num flagrante da nossa subjetividade, cada poema em prosa se transforma em “pequena reflexão”. Esse viés introspectivo muitas vezes se mistura com um “tom rebaixado”, sem ornamentos, o que intensifica a sensibilidade de cada texto e configura o espírito de experimentação desse gênero literário, aproximando-se bastante de você, jovem leitor.

Além de provocar uma reflexão que nos permite perceber, avaliar, compreender conflitos por nós mesmos sentidos, vivenciados, degustados, cada poema estimula uma busca de conhecimento sobre as próprias emoções, no processo de construção de nossa identidade, ao mesmo tempo que possibilita o desenvolvimento da empatia na constituição do respeito ao sentimento do outro.

Em tempos em que frequentemente nos distanciamos do que somos ou sentimos, esta obra é um verdadeiro convite ao autoconhecimento, estando intimamente ligada à vida, à realidade que nos devora a cada sentimento reprimido, a cada tristeza engolida e não digerida. E é nesse percurso, olhando de perto o ser humano, para alguns de seus sabores e dissabores, que Bruno nos deixa com um gostinho de quero mais.

Com sensibilidade, inteligência e criatividade raras no emprego das palavras, ele nos leva a reconhecer nossas emoções mais universais e a lidar com elas por meio de uma abordagem atual e pulsante, fazendo-nos por fim acreditar que, se devidamente digeridos, os sentimentos mais devastadores podem fazer de nós pessoas satisfeitas e sem medo de novos banquetes.

O editor
 

A OPINIÃO DE ZECA CAMARGO

Há rimas escondidas nas mordidas de Bruno Lima Penido. Mas, como cada palavra que ele escolhe para formular um sentimento, elas estão longe de ser gratuitas: são centelhas que abrem novas associações no seu jogo de poemas, como se, parafraseando os versos do autor, escapassem do flagrante, mas não do próprio delito.

E que delito é esse? O da transparência das emoções, algo cada vez mais raro em tempos em que a imagem – digamos, uma carinha piscando um olhinho – sonha com a pretensão de dominar nossa expressão. Os poemas de Bruno estão aqui para dizer que não – não há força maior que usar uma palavra.

Só ela é capaz de transformar o medo em um ponto geográfico (como ele faz em “Um lugar”). Ou a melancolia em um porto seguro (“Perdoe a desfeita”). Ou flores em memórias (“Lírios”).

E o mais fascinante é que Bruno brinca com elas, as palavras, sem a preocupação forçada de fazer bonito. Elas vêm naturalmente, como os ritmos que saem do coração de um poeta. Não são artefatos premeditados, mas extensões de um ser.

Ser este generoso para dividir conosco esse baú, não de tolices, como o título de um poema nos faz erroneamente acreditar, mas de risos e lágrimas que conhecemos muito bem...
 

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
Livro do aluno:
Título:
 Mordidas por dentro: poemas em prosa para corações dilacerados
Autor: Bruno Lima Penido
Ilustrações: Joice Trujillo
Editora: Instante
ISBN: 978-85-52994-01-5
Formato: 135 mm x 205 mm
Número de páginas: 104
Edição: 1ª
Ano de lançamento: 2018

Livro do Professor:
Título:
 Mordidas por dentro: poemas em prosa para corações dilacerados – Manual do Professor
Autores: Bruno Lima Penido e Regina Braz
Ilustrações: Joice Trujillo
Editora: Instante
ISBN: 978-85-52994-04-6
Formato: 135 mm x 205 mm
Número de páginas: 104
Edição: 1ª
Ano de lançamento: 2018

Manual do Professor:
Título:
 Mordidas por dentro: poemas em prosa para corações dilacerados – Manual do Professor
Autora do Manual do Professor: Regina Braz
Autor: Bruno Lima Penido

Ilustrações: Joice Trujillo
Editora: Instante
ISBN: 978-85-52994-04-6
Formato: 135 mm x 205 mm
Número de páginas: 24
Edição: 1ª
Ano de lançamento: 2018

Mordidas por dentro: poemas em prosa para corações dilacerados é uma publicação da Editora Instante.